Procedimentos de emergência

Atitudes que podem salvar uma vida.

Em caso de emergência como devo proceder

1) A água será uma das necessidades mais importantes. O homem pode viver algum tempo sem alimento, mas sem água, vive-se muito pouco. Para manter-se, mesmo em baixas temperaturas, o organismo humano precisa de pelo menos dois litros de água diários; sua falta leva o homem à falta de eficiência física, baixando consideravelmente sua resistência, induzindo-o à desidratação acelerada e, consequentemente, à morte. Não use a água do seu cantil para apagar ou resfriar chamas, molhar o rosto, etc. Somente faça isso se houver água potável abundante disponível para reposição.

Métodos de purificação d’agua

  • Fervura: ferver durante pelo menos um minuto;
  • Iodo: adicionar pelo menos oito gotas de tintura de iodo para cada litro d’água e esperar durante trinta minutos, antes de beber;
  • CLORIN®: siga as instruções do fabricante;
  • Atenção: somente consuma água da bomba ou mochila costal em emergências e se souber se ela não foi usada para aplicação de agrotóxicos.

2) Se a quantidade de água disponível for de um cantil diário por homem, será necessário evitar o consumo de alimentos farinhosos, secos e condimentados;Procure comer pelo menos uma vez ao dia (o ideal é duas). Caso precise recorrer aos alimentos silvestres, lembre-se que estes deverão ser ingeridos quentes (alimentos cozidos oferecem menor risco), pois são fáceis de digerir e de melhor sabor. O tempo que passar no preparo dos alimentos ajuda a descansar o corpo e a mente. Todo alimento que contém amido deve ser cozido, pois cru é indigesto.

Existe uma regra simples que pode ser útil para que você selecione alimentos silvestres: não coma nada que tenha as características: cabeludo, leitoso, amargo.

3) Não se desfaça de qualquer tipo de roupa ou pano. A roupa pode proteger do frio, do calor, de queimaduras pelo sol e de insetos.

4) É muito difícil avistar do ar um homem ou um grupo no mato. Por isso, os procedimentos de sinalização são um tópico vital. Sendo assim, procure entrar em contato com o “mundo exterior” sem perda de tempo.

Espelho: sempre que uma aeronave de busca estiver com o sol atrás de si, é grande a possibilidade da equipe avistar o reflexo de um espelho emitindo sinais; na falta de um espelho, pode-se usar uma lata polida ou um cd plástico.

O furo no cd ajuda você a “mirar” o reflexo, direcionando-o para onde o furo apontar. Para isso, basta olhar para o objeto através do furo, desde que o cd esteja na face ensolarada; Sinalizador de fumaça (Vermelho): Utilizado durante o dia, cria uma cortina de fumaça na cor vermelha, pode ser seguro com a mão sem o risco de explosões ou fagulhas. Somente deve ser aceso ao perceber a aproximação da aeronave, pois a emissão de fumaça dura apenas alguns segundos.

Sinalizador luminoso: utilizado durante a noite, propicia uma série de flashes intensos, com duração de 2 minutos. Pode ser seguro com a mão sem risco de explosões ou fagulhas.

Apitos: use o apito com moderação, pois ele te fará gastar energia. Caso escute chamados e não consiga respondê-los satisfatoriamente com sua voz, faça-o com seu apito.

1 silvo longo ( ___ ):
atenção/pare

1 silvo breve ( _ ):
siga/ avançar

3 silvos breves ( _ _ _
): ajuda/ socorro

Gritos de “socorro”, “ajuda”, sinais luminosos e sonoros dependem da atenção de todos para serem percebidos. Por isso é importante nossa atenção nos deslocamentos. NUNCA devem ser feitos por “brincadeira”, pois podem desviar toda a atuação da brigada para a situação. Estes sinais e procedimentos pedem Prioridade (ver em “Técnicas de Uso de Rádio-comunicação”).